Pular para o conteúdo principal

A R T E e M I T O L O G I A - Guerreiros, História e 200 Imagens e Ilustrações (Warrior Images)




A arte da guerra, a vida encharcado em sangue inteiramente, o cheiro da carne queimando no campo de batalha, braços, pernas, cabeças esquartejadas, a busca da alma do adversário, o som das espadas e escudos a se baterem, a adrenalina pairando sobre o suor daqueles que não buscam fama, apenas um sentido para sua fúria e prazer interno, o desejo de esgotar suas habilidades contra um ou centenas de inimigos, a mente esvaziada pelo movimento de seus corpos em contemplação na busca da escalada ao superior ou apenas pela simples carnificina, o guerreiro aquele que procura no embate de um igual sua verdadeira natureza, a obsessão pela destruição de seu próprio ego através da morte e da dor.

Um guerreiro é uma pessoa habitualmente envolvida em guerra e/ou com habilidades para engajar-se em combate. Em sociedades tribais, os guerreiros frequentemente formam uma casta ou classe própria. No feudalismo, os vassalos formavam essencialmente uma classe militar ou guerreira, mesmo que em combate real, camponeses também fossem chamados para lutar. Em algumas sociedades, a beligerância pode ocupar um lugar tão central que todo o povo (ou, mais frequentemente, a população masculina) pode ser considerada composta de guerreiros (por exemplo os Maori ou as tribos germânicas).

Partindo da história, mitologia, crenças, deuses, homens, heróis, o guerreiro sempre fez parte da sociedade, religião e cultura do homem, na psicologia junguiana, o guerreiro é frequentemente visto como um arquétipo chave de masculinidade.alguém que supera o próprio homem, como exemplo de perfeição do que o homem pode se tornar, também representa a violência animalesca que o homem ser natural possui, pois não deixamos de sermos menos animais por possuímos formas diferentes de nos relacionarmos com o mundo e a natureza.

Joseph Campbell uma vez falou sobre a figura do herói guerreiro no livro o Herói de Mil Faces:
"O herói mitológico, ressurgindo das trevas que constituem a fonte das formas visíveis, traz o conhecimento do segredo do triste destino do tirano. Com um gesto, simples como pressionar um botão, ele aniquila essa impressionante configuração. A façanha do herói é um constante abalar das cristalizações do momento. O ciclo se desenvolve: a mitologia enfoca o ponto de aumento. A transformação e a fluidez, e não o poder teimoso, caracterizam o Deus vivo. A grande figura do momento existe, tão-somente, para ser derrubada, cortada em pedaços e espalhada pelos quatro cantos do mundo. Em suma, o ogro-tirano é o patrono do fato prodigioso; o herói patrocina a vida criativa."

Falando nesse trecho especificamente do herói como movimento e quebra da estagnação, como peça fundamental da força ativa que gira o mundo, a matriz construtora da nova realidade, seja mudando o mundo, a cidade, a vila, salvando a donzela, o guerreiro tambem pode ser pensado como essa representação do ser humano, para o lado cru que ainda possuímos, que necessita ainda demarcar seu território, seja ele mundial ou pequeno como um simples encontrão, mas necessário para nos tonarmos violentos em segundos, pois como uma necessidade vital o ser humano, principalmente o homem, necessita do combate, como um instinto primordial, e como somos filhos da natureza, e ela em sua essência é completamente violenta, nada mais natural que sejamos também.

Em muitas sociedades nas quais existe uma classe guerreira especializada, códigos específicos de comportamento são instituídos para assegurar que esta classe não seja perigosa para o restante da sociedade. Códigos de guerreiros têm frequentemente características comuns e usualmente valorizam a lealdade, coragem e honra. Exemplos incluem os códigos do bushido e da cavalaria.
  
Alguns povos guerreiros: Germânicos, Vikings, Amanazonas (mitologia), Maori, Espartanos.
Grandes guerreiros reais (Tantos generais, reis e imperadores como guerreiros que lutavam no campo de batalha): Gengis Khan, Julio César, Nepoleão Bonaparte, Leônidas I, Nabocudonosor da Babilônia, Alexandre - O Grande, Xerxes - O Persa, Àtila - O Huno, Miyamoto Musashi, Espártaco, Ricardo - Coração de Leão, Tokugawa Ieyaso, etc.
Grandes guerreiros mitológicos: Aquiles, Beowulf, Siegfried, Halfdan, Starkadr, Hjalmar, Orvar-Oddor, Ragnar Loobrok, Patraclo, Hércules, Belerofonte, Perseu, Teseu, Agamenon, Ajax, Orion, Jasão, Odisseu, Davi, etc.

                                                    Adendo video - Vulto estranho na casa


















































































































































































































Comentários

Anônimo disse…
muito bom post, show.

Postagens mais visitadas deste blog

A R T E - 100 Imagens de Dragões (Dragons Images)

Trago aqui uma seleção de 100 ilustrações de dragões, pois sempre que vemos na internet sempre as mesmas imagens, quis aqui então selecionar algumas mais diferentes e mostrar outros conceitos de arte destes seres mitológicos. " Dragões ou dragos (do gregodrákonδράκων) são criaturas presentes na mitologia dos mais diversos povos e civilizações. São representados como animais de grandes dimensões, normalmente de aspecto reptiliano (semelhantes a imensos lagartos ouserpentes), muitas vezes com asas, plumas, poderes mágicos ou hálito de fogo. A palavra dragão é originária do termo grego drakôn, usado para definir grandes serpentes. Em vários mitos eles são apresentados literalmente como grandes serpentes, como eram inclusive a maioria dos primeiros dragões mitológicos, e em suas formações quiméricas mais comuns. A variedade de dragões existentes em histórias e mitos é enorme, abrangendo criaturas bem mais diversificadas. Apesar de serem presença comum no folclore de povos tão dista…

A R T E - 70 imagens de lobisomens (Images of werewolf)

"Lobisomem ou licantropo (do grego λυκάνθρωπος: λύκος, lykos, "lobo" e άνθρωπος, anthrōpos, "homem"), é um ser lendário, com origem em tradições europeias, segundo as quais, um homem pode se transformar em lobo ou em algo semelhante a um lobo em noites de lua cheia, só voltando à forma humana ao amanhecer.
Tais lendas são muito antigas e encontram a sua raiz na mitologia grega. Segundo As Metamorfoses de Ovídio, Licaão, o rei da Arcádia, serviu a carne de Árcade a Zeus e este, como castigo, transformou-o em lobo (Met. I. 237).Uma das personagens mais famosas foi o pugilista arcádio Damarco Parrásio, herói olímpico que assumiu a forma de lobo nove anos após um sacrifício a Zeus Liceu, lenda atestada pelo geógrafo Pausânias.
Segundo lendas mais modernas, para matar um lobisomem é preciso acertá-lo com artefatos feitos de prata."

Vídeo - Leões e animais atacando 







A R T E - 50 imagens de demonios (Demons Images)

Um demônio é um ser paranormal, muitas vezes maléfico sendo uma figura comum na religião, ocultismo, literatura e folclore. A palavra original grega daimon não carrega a conotação negativa inicialmente entendido pela aplicação do koiné δαιμόνιον (daimonion),  e mais tarde atribuído a quaisquer palavras de conatação parecida. Nas antigas religiões orientais, bem como nas tradições abraâmicas, incluindo antiga e medieval demonologia cristã, um demônio é considerado um espírito imundo , mais especificamente um anjo mal, que pode causar possessão demoníaca. No oeste da ocultismo e na magia do Renascimento, que nasceu de uma fusão da magia greco-romana, demonologia judaica, tradição e cristã, um demônio é uma entidade espiritual que pode ser evocado e controlada. O termo grego não tem qualquer conotação de mal ou maldade. Na verdade, εὐδαιμονία eudaimonia , (lit. bom civismo) significa felicidade. O primeiro termo adquiriu suas conotações negativas na Septuaginta tradução da Bíblia h…